LeftRight

Tag : Calibração

Procedimento para validar certificados de calibração de EMM

Metrologia

Para cada calibração deve ser requerido do Laboratório que executou este serviço, a emissão do respectivo certificado que deve ser validado aquando da sua recepção.

Antes de validar o certificado de calibração, deve validar o laboratório que emitiu o certificado, confirmando se este possui competências reconhecidas e acreditadas para realizar essa calibração em específico.

O certificado de calibração de um equipamento de medição ou monitorização, deve conter, no mínimo, as seguintes informações:

1) nome do laboratório que executou a calibração ou verificação;

2) número do certificado;

3) características do equipamento calibrado ou verificado, incluindo o nome, a natureza do trabalho, a sua identificação;

4) resumo do procedimento utilizado para calibração ou verificação;

5) método de conferência;

6) instrumento padrão utilizado e a rastreabilidade dos padrões ou equipamentos, utilizados na calibração ou verificação;

7) data da execução da calibração e período de validade da calibração ou da verificação;

8) resultados da calibração;

9) observações/restrições;

10) resultados obtidos durante o processo de calibração ou verificação, tais como: gráficos, tabelas, ábacos, etc.;

11) nome e assinatura do executante da calibração ou verificação e do responsável por assegurar a exatidão das informações. [são necessárias duas rubricas]

Todas estas informações devem ser analisadas na recepção do certificados e, só depois, a análise dos resultados deve ser verificada. Fica desde já a nota que, em sistemas de gestão da qualidade (NP EN ISO 9001), os certificados de calibração devem ser considerados como registros, portanto, tratados conforme procedimento.

Análise do Certificado

Os equipamentos de medição e monitorização, devem ter os seus certificados de calibração analisados, antes da sua utilização.

Nesta análise devem ser verificados:
a) Se o certificado contempla os itens citados em 6.4.4;
b) Se a dispersão estatística dos resultados das séries de medições executadas durante a calibração, se encontram dentro do campo definido para o valor verdadeiro da grandeza mencionada (erro máximo admissível).

Carimbo para validar certificado de calibraçãoUma boa prática, será a criação de um carimbo (a colocar no verso do documento, conforme exemplo), que servirá para orientar e registar a análise de validação do certificado.

Validação dos Resultados da Calibração ou Verificação

Este processo visa validar a curva característica dos resultados da calibração de um determinado equipamento para os seus respectivos propósitos.

Também é possível validar parte da curva característica, ou restringir o uso de um determinado equipamento, onde, parte de sua faixa de escala tiver sua exatidão comprometida.

Verificação da Erro máximo admissível:
a) Definir o campo de tolerância admissível para o valor verdadeiro consistente com uma dada grandeza específica. Essa grandeza está relacionada com cada tipo de Equipamento de Medição selecionado;
b) Extrair do resultado da calibração, apresentando no certificado de calibração, o valor do maior desvio encontrado; c) O desvio ou erro de medição, será adotado como sendo o resultado aritmético da subtração entre o valor encontrado em uma medição e o valor verdadeiro convencional (valor indicado pelo padrão), (valor medido – valor verdadeiro convencional ou valor padrão). Esse desvio será positivo para valores de medição maior que o valor padrão e negativo para valores de medição menores que o valor padrão;
d) Verificar se o máximo desvio ou erro de medição encontrado é menor ou igual a erro máximo admissível;
e) A exatidão da medição estará aprovada nas faixas da escala, onde o valor de desvio ou erro de medição for menor ou igual a tolerância máxima aceita, e reprovada caso o desvio for maior que a tolerância máxima aceita.

Com a publicação da última das Portarias, previstas no Decreto-Lei nº 192/2006 de 26 de Setembro de 2006, ficou concluído o quadro legislativo da Directiva dos Instrumentos de Medição (MID).

Portaria nº 3/2007, Recipientes para a comercialização de bebidas
Portaria nº 12/2007, Medidas materializadas de comprimento
Portaria nº 18/2007, Contadores de energia eléctrica activa
Portaria nº 19/2007, Sistemas de medição contínua e dinêmica de quantidades de líquidos com exclusão de água
Portaria nº 20/2007, Analisadores de gases de escape
Portaria nº 21/2007, Contadores de água fria ou quente
Portaria nº 22/2007, Instrumentos de medições dimensionais
Portaria nº 33/2007, Taxímetros
Portaria nº 34/2007, Contadores de gás e dispositivos de conversão associados
Portaria nº 57/2007, Instrumentos de pesagem de funcionamento automático
Portaria nº 87/2007, Contadores de calor

Controlo de Equipamentos de Medição e Monitorização

Caso o certificado de calibração ou verificação seja considerado satisfatório, o equipamento de medição deve ser registado num impresso de controlo, que consiste em uma listagem geral onde constam, no mínimo, os seguintes dados:
– nome do equipamento de medição,
– identificação,
– data da calibração,
– data da próxima calibração,
– número do certificado
– laboratório que executou a calibração.

Etiqueta da Situação da Calibração ou Verificação

Para todo equipamento calibrado é requerida uma etiqueta que indique a situação (STATUS) da calibração. Esta etiqueta deve ser fixada ao equipamento em local visível.

A etiqueta deve ser fornecida pela entidade que executou a calibração e nela devem constar, no mínimo, as seguintes informações:
– Identificação do laboratório que executou a calibração ou a verificação.
– Mês e ano da validade da calibração ou verificação.

A etiqueta do equipamento de monitorização e medição (EMM), deve ser substituída a cada calibração ou verificação. Em equipamentos pequenos, ou devido sua conformação geométrica, onde não for possível a fixação da etiqueta, esta deve ser fixada na 1ª via do Certificado corresponde para fins de rastreamento da calibração.