Estruturas de Suporte de Terras – Muros de Gravidade e Cortinas

10 anos ago by in Engenharia, Geotecnia

Muros de gravidade

São muros de pedra ou de betão, simples ou armado, dotados de uma sapata de fundação com ou sem consola inferior, saliência ou contrafortes. O peso do próprio muro, por vezes conjuntamente com massas estabilizadoras de solo ou rocha, desempenha uma função significativa na contenção. São exemplos deste tipo de estruturas os muros de gravidade de betão de espessura constante ou variável, os muros de betão armado em L ou T invertido e os muros de contrafortes;

Cortinas

São muros ou paredes de espessura relativamente reduzida, de aço, betão armado ou madeira, suportadas por ancoragens, escoras ou impulsos passivos do terreno. A resistência à flexão destas estruturas desempenha uma função significativa na contenção do terreno, sendo a contribuição do seu peso insignificante. São exemplos deste tipo de estruturas as cortinas de estacas pranchas autoportantes, as cortinas ancoradas ou escoradas de aço ou de betão e as paredes moldadas;

Estados limites a ter em consideração:

a) Perda de estabilidade global;

b) Rotura de um elemento estrutural (muro, ancoragem, dormente ou escora) ou da ligação entre elementos estruturais;

c) Rotura conjunta do terreno e de elementos estruturais;

d) Movimentos da estrutura de suporte que possam causar a rotura ou afectar a aparência ou a eficiente utilização quer da própria estrutura, quer de estruturas ou infra-estruturas vizinhas;

e) Repasses de água inaceitáveis através ou sob a parede;

f) Transporte em quantidade inaceitável de partículas do terreno através ou sob a parede;

g) Modificação inaceitável das condições de escoamento da água do terreno.

2. Devem considerar-se ainda os seguintes estados limites:

a) Para estruturas de suporte de gravidade e compósitas:

– rotura por insuficiente resistência do terreno de fundação,

– rotura por deslizamento pela base do muro,

– rotura por derrubamento do muro;

b) Para cortinas:

– rotura por rotação ou translação da parede ou de partes desta,

– rotura por perda de equilíbrio vertical da parede.

É necessário especial cuidado no caso de carregamentos repetidos devidos a sobrecargas, como no caso de gruas rolantes suportadas por muros-cais. As pressões induzidas por tais sobrecargas podem exceder significativamente as do primeiro carregamento ou as que resultariam da aplicação estática de uma carga de igual grandeza.

Para impactos laterais em estruturas de suporte é em geral necessário considerar a maior rigidez exibida pelo terreno suportado quando resiste a um impacto na face do muro. Além disso, deve investigar-se o risco de ocorrência de liquefacção devido ao impacto lateral em cortinas.

No projecto de estruturas de suporte devem considerar-se os seguintes aspectos:

a) A variação das propriedades do terreno no tempo e no espaço;

b) As variações dos níveis da água e das pressões intersticiais no tempo;

c) As variações das acções e das combinações de acções;

d) A escavação, infra-escavação ou erosão na frente da estrutura de suporte;

e) A colocação de aterro no tardoz da estrutura;

f) O efeito, se for previsível, de futuras estruturas e sobrecargas;

g) Os movimentos do terreno devidos a assentamento ou subsidência.

Exemplos de estados limites últimos de estruturas de suporte por perda de estabilidade global:

Estabilidade global

Exemplos de estados limites últimos de muros de gravidade por rotura da fundação:

Rotura da fundação em muros de gravidade

Exemplos de estados limites últimos por rotação de cortinas:

Rotura por rotação em cortinas

Exemplo de estado limite último de cortinas por perda de equilíbrio na vertical:

Rotura vertical em cortinas

Exemplo de estados limites últimos de estruturas de suporte devido a rotura estrutural:

Exemplo de estados limites últimos devido a rotura por arranque de ancoragens:

Projecto de ancoragens

O projecto de ancoragens deve ter em consideração todas as situações susceptíveis de ocorrer durante a vida da ancoragem. Em ancoragens definitivas devem ter-se em atenção a corrosão e a fluência.

As ancoragens só podem ser consideradas provisórias quando se destinem a fases de construção e o seu período de utilização não exceda os 2 anos.

Excertos de texto do REGULAMENTO DE ESTRUTURAS DE SUPORTE E OBRAS DE TERRA, Decreto-Lei n.º 32/97/M – Macau.

muros de suporte de terras, muro de gravidade, muros de gravidade, muro de suporte de terras, muros de suporte, muro gravidade, calculo de muro de suporte,

8 Responses to “Estruturas de Suporte de Terras – Muros de Gravidade e Cortinas”


[…] Engenharia Civil . com, EnGenium 2.0 LikeBe the first to like this […]

André Nogueira
29/10/2008 Responder

gostaria de saber se conseguem desponibilizar algum material sobre muros de terra armada? fico muito agradecido pela atenção.

carlos raimundo
06/02/2008 Responder

necessito de artigo acerca de muro de suporte de terra e metodos de eliminação

M.F.
11/01/2008 Responder

Boas

Por acaso não sabem onde posso encontrar material dobre alguns tipos de muros de gabiões e respectivos métodos de dimensionamento

Igo
02/01/2008 Responder

Por acaso vocês sabem de algum material disponível a respeito de muros de arrimo executados com cortinas descontínuas sob o solo. No caso sobre o solo vedadas com placas pre moldadas ou alvenaria.

maurisergio abadio rodrigues de sousa
09/09/2007 Responder

É muito interessante as informações contidas nesta pagina

Guima
05/07/2007 Responder

Pede à Cimertex, eles enviam-te as tabelas deles.

http://www.cimertex.pt

NunoC
03/07/2007 Responder

Por acaso n sabem de algum site onde encontre tabelas referentes a estacas-pranchas, tambem para o dim de uma estrutura de suporte?

continua c o bom trabalho 5*

Leave a Comment