Prevenção de municípios e cidadãos – Precipitação, cheias, inundações e neve

4 anos ago by in Hidráulica, Vias de Comunicação
Distribuicao da precipitacao

Com o final do Outono e a aproximação do Inverno há que acautelar os efeitos de algumas vulnerabilidades a que normalmente o território continental fica sujeito.
A precipitação, a queda de neve, as cheias e as inundações podem causar elevados danos pessoais e materiais. Vejamos como podemos minimizá-los e evitá-los se todos, cidadãos e autarquias, agirmos antecipadamente.

PRECIPITAÇÃO

Factores condicionantes

Precipitação, instabilização de vertentes e/ou alteração do seu perfil de equilíbrio, edificação em vertentes com solos pouco consolidados, litologia, alterações de nível freático ou escoamento, alterações do coberto vegetal

Acções de prevenção

A precipitação pode aumentar a instabilidade de solos, eliminando o equilíbrio das vertentes.
O aumento da instabilidade de vertentes, em especial junto de aglomerados populacionais, vias rodoviárias e ferroviárias, deve ser observado como medida preventiva de acidentes de movimentos de massa (deslizamentos, derrocadas, etc.).

O que os municípios podem fazer

No campo das medidas estruturais, é relevante que os municípios garantam uma vigilância mais apertada no que concerne à urbanização do espaço territorial sob a sua jurisdição. Além disso, importa aos Serviços Municipais de Protecção Civil a verificação e a actualização dos respectivos Planos Municipais de Emergência, designadamente os inventários de meios e recursos e as respectivas listas de contactos.

Intervenção dos cidadãos

Os cidadãos devem evitar colocar-se em locais de manifesto perigo, ou naqueles onde exista sinalização a alertar para os perigos relacionados com movimentos de massa.

NEVE

Factores condicionantes

Temperaturas baixas, altitudes elevadas, massas de ar com humidade, massas de ar frio

Acções de prevenção

Quando massas de ar húmido arrefecem, por contacto com massas de ar mais frio ou por sistemas depressionários que elevam o ar, arrefecendo-o, pode ocorrer precipitação sólida (neve).

A acção dos municípios

Os municípios com condições para ocorrência de precipitação sólida devem prevenir situações de acumulação de neve ou gelo, assegurando a disponibilidade de meios de limpeza das vias de comunicação, para desimpedimento mecânico dessas vias, sendo igualmente útil, como acção preventiva, a dispersão de sal ou outras soluções salinas que impeçam a formação e acumulação de gelo nas estradas. Sempre que justificável, compete aos municípios o accionamento dos respectivos planos de emergência.

A intervenção dos cidadãos

Nos locais onde seja expectável a queda de neve, os cidadãos devem ter um rádio e uma lanterna, juntamente com pilhas suficientes para garantir o seu funcionamento por longos intervalos de tempo. Medicamentos essenciais e material para primeiros socorros é também muito importante.

CHEIAS E INUNDAÇÕES

Podem, ainda, interromper os canais naturais de escoamento, conduzindo excedentes para outras bacias, contribuindo aí para a subida do nível da água.

Competência dos municípios

Reveste-se de utilidade que os Serviços Municipais de Protecção Civil promovam a limpeza e desobstrução de sumidouros, valetas e outros canais de drenagem, removendo folhas caídas das árvores, areias e pedras que ali se depositaram previamente à época das chuvas. A verificação da funcionalidade dos sistemas de drenagem urbana é, por isso, essencial.
Outros condicionantes, como a falta de obstáculos à progressão da água nas bacias drenantes e a incapacidade de retenção da precipitação no coberto vegetal (como consequência de áreas ardidas) assim como a diminuição da capacidade de vazão das linhas de água e da capacidade de armazenamento nas albufeiras devido ao arrastamento de sólidos (por

Factores condicionantes

Precipitação intensa e repentina, impermeabilização
de solos, obstáculos em canais de escoamento, edificação em leitos de cheia, colapso de estruturas (barragens e outros açudes).

Acções de prevenção / mitigação

As primeiras chuvas de Outono são geralmente responsáveis pelo arrastamento e concentração destes resíduos sólidos em locais inadequados (sarjetas, sumidouros, valetas) originando acumulações de águas pluviais que poderão provocar cortes de vias de comunicação ou mesmo inundações nos pisos mais baixos de edifícios.
erosão) desde as bacias drenantes até à linha de água, são factores associados às inundações por cheias.

Como os cidadãos podem ajudar

Os cidadãos devem também tomar uma atitude pró-activa, nomeadamente assegurando a desobstrução dos sistemas de escoamento de águas pluviais
dos quintais, ou varandas e a limpeza de bueiros, algerozes e caleiras dos telhados de habitações.

prevencao da neve,

Leave a Comment