Cerveja igual a água e melhor que vinho! Evita problemas cardíacos, hipertensão e diabetes

5 anos ago by in Curiosidades

Enquanto sabemos a partir de um estudo conduzido pela Booth Business School (Universidade de Chicago), que tinha como objetivo mensurar o quanto uma pessoa consegue resistir aos desejos e vontades ao longo do dia, que «usar o Twitter ou atualizar o status do Facebook pode ser mais difícil de resistir que a vontade de fumar ou tomar um copo de cerveja», temos o «VI Simpósio Europeu de Cerveja e Saúde» e outros estudos que nos dizem que:

  • Beber cerveja após exercício físico não prejudica a hidratação.
  • A cerveja não cria barriga.. mas sim os petiscos!
  • Cerveja evita problemas cardíacos, hipertensão e diabetes.
  • Cerveja ou vinho? Cerveja…
  • O estudo de investigadoras da Faculdade de Medicina do Porto, conclui que compostos presentes na cerveja e outras bebidas podem inibir o crescimento do cancro da mama.
  • Estudos clínicos, efectuados a pacientes em jejum, revelaram que os que haviam bebido 1 litro de cerveja excretaram 1,012 litros de urina enquanto que os que tinham bebido 1 litro de água apenas excretaram 385 ml: a cerveja é, portanto, muito diurética.

Cerveja após exercício físico: permitido!

O pesquisador Manuel Castillo, da Universidade de Granada, expôs os resultados de um estudo que consistiu em medir a reação do corpo à ingestão de água ou cerveja após a realização de esforço físico intenso e a conclusão foi de que uma quantidade moderada de cerveja “não prejudica a hidratação após o exercício”. Tomar cerveja seria “a mesma coisa que tomar água”, por isso é recomendado o consumo da bebida fermentada a todas as pessoas que não tenham nenhuma contraindicação.

[hr]

Cerveja evita problemas cardíacos, hipertensão e diabetes

O médico Ramón Estruch, do Hospital Clínico de Barcelona, afirmou que os resultados dos estudos mostram que o consumo moderado de cerveja “ajuda na prevenção de acidentes cardiovasculares, graças aos efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios das artérias”, ressaltando a importância de “consumir a cerveja dentro de um padrão de alimentação saudável, preferencialmente a dieta mediterrânea”.

Ainda de acordo com o estudo publicado na revistaEuropean Journal of Epidemiology, álcool em quantidades moderadas aumentam o HDL (bom colesterol) e quanto maior a quantidade deste colesterol no corpo, mais protegida a pessoa está de doenças do coração.

Para o endocrinologista Carlos Vilaça, a pesquisa reforça os benefícios da bebida à base de cevada e com baixa graduação alcoólica. “A cerveja tem baixo índice glicêmico e é constituída de elementos poderosos, como antioxidantes, ácido fólico, ferro, minerais e vitaminas, que previnem ocorrência de doenças cardiovasculares, melhora índices do bom colesterol e previnem pedras nos rins, por estimular o fluxo urinário”, explica o médico.

[hr]

O mito da barriga de cerveja

Segundo estudo apresentado no Simpósio Europeu sobre Cerveja e Saúde assegura que a cerveja não é responsável pela “barriga de cerveja”. Di-lo a Faculdade de Ciências Biológicas da Universidade de Copenhaga, que atribui esse tipo de barriga, nos homens, à idade, ao tabagismo, à falta de actividade física, ao sedentarismo, distúrbios do sono e à elevada ingestão de gordura animal…

[hr]

Cerveja sem álcool para as grávidas!

Maria Teresa Fernandez Aguilar, pesquisadora da Agência da Saúde de Valência, informou sobre os efeitos benéficos da cerveja sem álcool para as mães lactantes. Ela citou o estudo que demonstrou que crianças amamentadas por mães que consumiram duas cervejas sem álcool durante a lactação têm menos possibilidades padecer de doenças como câncer e arteriosclerose, devido à transmissão dos componentes antioxidantes de bebida.

“Os resultados nos surpreenderam”, afirmou Maria Fernandez, acrescentando que a cerveja sem álcool seria mais recomendável que outras bebidas gasosas com base química.

[hr]

Cerveja ou vinho?

Muitos estudos comprovam os benefícios do consumo de uma taça de vinho por dia para evitar doenças cardíacas, mas um novo estudo, publicado na revistaEuropean Journal of Epidemiology, indica que os mesmo benefícios podem ser obtidos com um copo de cerveja.

[hr]

Atenção! O perigo está em beber mais que o limite recomendado

De acordo com o recente estudo da Cancer Research, na Inglaterra, o álcool causa 12.500 casos de câncer por ano, incluindo aqueles que afetam a mama, intestino, boca e garganta. Os pesquisadores dizem que beber um pouco mais de álcool do que o limite recomendado pode aumentar o risco de muitas doenças potencialmente fatais.

Quem consome bebidas alcoólicas em excesso, no entanto, não aproveita os benefícios, somente os efeitos negativos da cerveja à saúde.

[hr]

Qual a dose diária certa?

Segundo os pesquisadores, a cerveja traz mais benefícios que o vinho por conter mais água, ajudando a evitar que se beba em grandes quantidades.

Os pesquisadores explicam que beber moderadamente significa um copo por dia para as mulheres, e dois, para os homens.

Urrah!!

[hr]

Como é produzida a cerveja

 

Para mais informações, clique aqui

Leave a Comment